Injustamente abandonada

29 de maio de 2010

Acordei hoje com tal nostalgia de ser feliz. Eu nunca fui livre na minha vida inteira. Por dentro eu sempre me persegui. Eu me tornei intolerável para mim mesma. Vivo numa dualidade dilacerante. Eu tenho uma aparente liberdade mas estou presa dentro de mim.
(Clarice Lispector)

8 comentários:

como murcham as rosas... opinou...
lindo texto e imagem
Rebeca Rocha opinou...
Grande Clarice.
Há momentos em que suas palavras expressam exatamente aquilo que desejamos dizer.
Clara opinou...
Adoro Clarice... textos intensos.

Lembro que chorei lendo A hora da estrela. Perfeito!

Bjoos
Fernanda Zanol. opinou...
Tinha que ser um texto da Clarice né? Perfeito.

E obrigada pelos parabéns :)

bjaoO ;*
. opinou...
oooi, lindo o bloog ;
estou seguindo se quuiser retribuir ;P
beeijo :)
Mone Laudelino opinou...
Simplesmente lindo Mony.

Bjinhos querida.
Manuh *.* opinou...
clarice como sempre ótima.
mas como ela disse, nunca podemos fugir de nós mesma :x

amei o blog.
to seguindo
:*
. opinou...
_ah eu que agradeço;
beeijos *-*